Bancários e Fenaban chegam a acordo para fim de greve


Os bancários e a Fenaban (Federação Nacional dos Bancos) chegaram na madrugada desta nesta sexta-feira (11) a um acordo para o fim da greve, que já dura 23 dias, de acordo com o Comando Nacional dos Bancários, coordenado pela Contraf-CUT (Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro).
O Comando aceitou proposta de reajuste de 8% e vai sugerir às assembleias Estaduais que aprovem o fim da greve.
“A proposta tem avanços nas principais reivindicações dos bancários e vamos indicar a aprovação em assembleias”, disse Juvandia Moreira, presidente do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região e uma das coordenadoras do Comando Nacional dos Bancários, de acordo com nota.
Ainda segundo o Comando, as partes concordaram em uma compensação de no máximo uma hora por dia até 15 de dezembro pelos dias de paralisação.
A categoria afirma em nota que recebeu proposta de reajuste de 8% com ganho real de 1,82%, além de reajuste de 8,5% nos pisos, com ganho real de 2,29%. Os bancários reivindicavam aumento salarial de 11,93%.
A categoria já havia rejeitado duas propostas de reajuste, de 7,1% e 6,1%.
Os dois lados acertaram que a regra básica do PLR (Participação nos Lucros e Resultados) será de 90% do salário mais valor fixo de R$ 1.694. A reivindicação era de três salários mais R$ 5.553,15.
A paralisação dos funcionários do setor financeiro pode ser a mais longa desde 2004, quando os bancários paralisaram os serviços por 30 dias. No ano passado, os trabalhadores ficaram parados por nove dias e, em 2011, por 21 dias.

Nenhum comentário:

| Copyright © 2013 Blog do Teté Pendências/RN