Produtos das festas juninas têm alta carga tributária


Comidas típicas dos festejos juninos têm alta carga tributária

Os produtos consumidos nesse período de festejos juninos no Brasil poderiam custar um valor bem menor do que vem sendo cobrado. De acordo com o Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT), os produtos típicos nas festas desta época do ano poderiam custar mais em conta, caso a tributação não fosse tão alta no Brasil.
Segundo levantamento feito pelo IBPT, entre os produtos juninos, os fogos de artifício são os mais prejudicados: 61,56% do valor dos fogos são correspondentes a impostos. Essa é também a mesma carga de bebida, que é um dos vilões do imposto do valor da bebida correspondente a tributos.
Produtos típicos juninos como amendoim (36,54%), cocada (36,54%), pé-de-moleque (36,54%) e pipoca (34,99%) e de vestuário, como a camisa xadrez que de uma peça de R$ 100,00 mais de R$ 34,00 são de tributos. A canjica, prato típico feito à base de milho, tem 35% do seu valor consumido por tributos.
Segundo a pesquisa, o valor do imposto em cerveja em garrafa e lata é de 55,6%; no vinho, 54,73%; na imagem de santo, 41,52%; e no refrigerante em lata, 46,47%.
“Os principais produtos consumidos nesta época têm uma elevada carga tributária por serem produtos supérfluos, como é o caso dos fogos de artifício, no qual 61,56% do valor do produto é destinando aos cofres públicos”, explica o presidente executivo do IBPT, João Eloi Olenike.
“Com isso, além de consumir menos nesta época do ano, já que o leão abocanha uma grande parte do valor dos produtos para o pagamento de tributos, o contribuinte brasileiro não recebe um retorno digno dos valores que paga em serviços públicos de qualidade”, disse.
Além dos produtos consumidos durante os festejos juninos, o IBPT revela também que alguns produtos da Copa do Mundo, caso das bebidas, que não podem faltar para animar a confraternização, tem alta carga tributária chegando a 76,66% na caipirinha. Já os aperitivos também possuem uma “salgada” tributação, que corresponde a 37,30% do preço do salgadinho, 36% do amendoim e 16,5% sobre o preço de queijos em geral.
Caso o torcedor opte pelo churrasco para reunir amigos e familiares na torcida, o Leão também estará convidado: isso porque a carga tributária da carne bovina chega a 23,99%; 26,80% no frango e 34,29% no carvão. E se preferir acompanhar o evento em bares ou restaurantes, 32,31% da conta será de impostos sobre o serviço do estabelecimento.
A alta de impostos também é percebida nos itens alusivos ao evento esportivo, como é o caso da bola de futebol, com 46,49% e a camisa do time, que tem 34,67% do preço revertido aos cofres públicos.

Nenhum comentário:

| Copyright © 2013 Blog do Teté Pendências/RN